Cerveja com jazz

Nova cerveja belga celebra o bebop, mas tem um quê bem mais bossa nova

Por Sergio Crusco

dizzy-gillespie
Dizzy Gillespie mandando aquela brasa

Bebop é aquele estilo de jazz de ritmo frenético e todo cheio de notas, quanto mais delas numa frase musical, melhor. Já ouviu Ella Fitzgerald em sua ensandecida interpretação de Oh Lady Be Good (a versão de 1947, porque tem outra bem mais calminha)? É isso aí. O bebop é fogo pelas ventas, ripa na chulipa, haja fôlego. Dizzy Gillespie e Charlie Parker são algumas das maiores expressões do bebop, com precisão de ritmo e melodia e harmonias malucas de embasbacar. Tem também o Max Roach, o Bud Powell, o Clifford Brown. E a cantora mais bopzinha de todas, salgadinha e esperta, Betty Carter.

Bebop lembra um belo de um uiscão, é o que eu devaneio, se pudesse entrar numa dessas máquinas do tempo e estar ao lado de Jack Kerouac em uma das baladas jazzísticas contadas em On The Road, em que ele leva páginas para descrever um solo. Estaria por lá bebendo um forte, um treco do bão.

bebop_beer_editMas quem sou eu pra reclamar se a Aurum Drinks, empresa especializada no público de luxo, lança uma receita de cerveja levinha e sutil com o nome de Bebop? É uma Belgian Pale Ale bem gostosa, frutada na medida certa, com um quê de laranja e limão, leve amargor e teor alcoólico de 6,8%. Vai bem com o camarãozinho tostando de frito (que chega fazendo shhhh no prato), o peixe branco, ostras, tapas frescas, paisagem em praia do Caribe, mar de Ipanema e o que mais você imaginar de azuis profundos. É produzida sob encomenda pela La Binchoise, cervejaria belga com mais de 150 anos – e daí só vem coisa boa. A gente cai no marketing, claro, e acaba achando que bebop é algo parecido com Marcos Valle cantando “você viu só que amor”… A Françoise Hardy com voz sussurrante lá pelas bandas de St. Tropez. Ou o sopro west coast de Jimmy Giuffre – taí, a vertente mais mansa do bebop.

No Brasil, é importada pela Meara e pode ser encontrada na loja Nono Bier (R$ 19,90 a garrafa de 330 ml).

Bebop, no duro, tem outra pegada. Ouça aqui:

 

Para harmonizar com a Bebop, sugerimos, então…

 

Crédito das fotos: Dizzy Gillespie (reprodução), Cerveja Bebop (divulgação)

2 comentários sobre “Cerveja com jazz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s