Cerveja para aquecer seu inverno

A Kasteel Winter é uma pequena obra-prima belga que parece feita de chocolate, café e caramelo – mas não é

Por Sergio Crusco

Pieter_Bruegel_the_Elder_-_The_Census_at_Bethlehem_-_WGA03379
O Censo de Belém, Pieter Bruegel, o Velho (1566)

As gravuras dos cartões de Natal me fascinavam na infância: paisagens brancas com renas, crianças de faces rosadas brincando na neve, fazendo bonecos com gravetos à guisa de braços e frutas vermelhas no lugar do nariz, riachos congelados onde camponeses patinavam felizes. Um dia viveria um inverno bucólico como aquele, apreciando a vista do vale em uma cabana aquecida? Algum tempo depois, ao conhecer as pinturas de Bruegel pelos livros, passei a desconfiar de que a vida num confim gelado não deveria ser das mais fáceis.

voyage_09 456
Retrato da primeira nevasca, no Chile

Vivi tardiamente o rigor da neve, no Chile, onde passei quase um mês a trabalho num hotel de montanha. Não veio um traço da fantasia infantil de viver um inverno branco. Claro, achei linda a primeira nevasca, esperamos três dias por ela. Fotografei o cartão postal e jurei que nunca mais sentiria saudade da paisagem branca. Se pudesse, fugiria a pé daquela prisão. Não gosto do frio e acho Gauguin no Taiti bem mais romântico que Bruegel e cartão de Natal.

kasteel-winter-pohar-hatul-korbevagva-copyAo provar a Kasteel Winter, no entanto, a imagem de paisagens nevadas voltou à mente. Não seria de todo mal poder bebê-la no seu ambiente natural, o inverno europeu. E olha que nem sou das cervejas muito tostadas, mas essa é obra-prima. Uma Belgian Dark Strong Ale escuríssima, encorpada, de teor alcoólico bravo pra cerveja (11%), mas que não se faz presente no paladar, tal é a harmonia de elementos.

Ao bebê-la desavisadamente, você vai pensar que foi feita com chocolate, café e caramelo, parece sobremesa de vó – ou um licor. O aroma e o sabor enganam: só há malte, lúpulo, leveduras, água e açúcar na receita. Não se deve prová-la muito gelada, para aproveitar outras notas que aparecem: especiarias, frutas escuras, um leve defumado e o amargor que não briga com a doçura. Uma pequena lisergia de sabores na sua boca. Lembre-se: ela foi feita para um inverno de lascar.

A Kasteel Winter é produzida pela cervejaria Castle Brewery Van Honsebrouck, fundada no século 19 em Werken. Por aqui, você ainda vai encontrá-la por esse nome, no site Nono Bier (R$ 28,50 a garrafa de 330 ml). Na Bélgica ela já mudou (só o nome, não a receita), virou Barista Chocolate Quad. Tudo porque foi criada para ser sazonal, aparecer apenas no inverno. Mas o sucesso foi tanto que tem gente que toma até no calorão.

Uma das mais belas traduções musicais do inverno, o álbum If On a Winter’s Night, de Sting, também faz a gente ter vontade de ver a neve mais uma vez

*

Créditos das fotos: Pieter Bruegel (Reprodução), Neve no Chile (Sergio Crusco), Kasteel Winter (Divulgação)

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s