Nova carta do SubAstor traz quase o mundo todo em forma de drinques

O mixologista Fabio La Pietra mudou toda a carta do SubAstor, na Vila Madalena. São 24 drinques com influências latinas, clássicas, caribenhas… Festa para o paladar

Por Sergio Crusco

Carta de drinks - Sub Astor - foto Leo Feltran - 22/05/2015
My Hops Don’t Lie: martini muito seco e amargo, com lúpulo

Bar é como passarela, de moda ou de escola de samba. Tem de ter novidade, cor, alegria, alegoria, surpresas para os olhos e o paladar. A nova carta do paulistano SubAstor, comandado pelo bartender Fabio La Pietra é assim: num enredo multicultural, ele vem com destilados de sotaque latino, muito rum caribenho, matizes das praias da Indonésia, pitadas de brasilidade em coquetéis com cachaça e base na coquetelaria clássica. Dá para saracotear com gosto – e com responsabilidade, para não cair da plataforma de Carmen Miranda – nessa mistura de suingues e temperos. Dringue esteve por lá para provar alguns dos novos coquetéis – 24 ao todo – e conta um pouquinho dessa aventura.

Vamos começar com um clássico? Um Martini muito seco, por favor. Na receita My Hops Don’t Lie Fabio usa uma infusão de lúpulo e um cordial (espécie de xarope) de cerveja, adicionado ao gim inglês. Espetáculo para quem gosta de bebidas extremamente secas e inesperadamente amargas. E cítricas, sem que vá limão ou qualquer fruta da família na receita. Fico só imaginando a cara de James Bond.

in_vermouth_veritas
In Vermouth Veritas, mais uma das novidades da nova carta do SubAstor

Na linha aperitivo, o coquetel salgado El Toreador – mezcal mexicano, limão, brandy de damasco e sal – também vai agradar a quem procura sabores menos óbvios. Assim como o Mistery Gardenia, com rum cubano, limão e um certo gardenia mix – segredo misterioso, de fato. É manteiga com mel, que Fabio prepara na medida certa para que não se formem bolotas de gordura no drinque. Há uma leve untuosidade, que você provavelmente não descobrirá por que razão até que o bartender conte a artimanha. Outro coquetel porreta é o In Vermouth Veritas, com vermute branco, salmoura, manzanilla (vinho típico da Andaluzia) e bitter aromático.

Chegando ao território da doçura, há opções para quem tem medo de fazer cara feia com o amargo, o ácido e o salgado. Os drinques de inspiração tiki – aquela onda que lembra a Polinésia e o Havaí, flores e luaus – também estão presentes. Mas não espere dulçores extremos, pois os drinques de Fabio nunca cometem isso que muitos bebedores consideram pecado.

Carta de drinks - Sub Astor - foto Leo Feltran - 22/05/2015
Pain Killer tem inspiração tiki, sol tinindo e brisa do mar

O Pain Killer leva dois tipos de rum, abacaxi, coco e bitter de absinto. O sabor do rum prevalece e de novo vem na boca um quê untuoso, proveniente do coco. O Buccanier Grog também tem dois runs, vermute tinto, cítricos, melaço de cana e bitter de absinto. É refrescante, pode apostar. Mas para quem gosta de coquetéis com aquela graça tropical – com direito a mexedorzinho com cara de férias no Caribe – sem abrir mão do amargor, a pedida é Pink’o’Flamingo, com vodca, cítricos, essência de rosa e um leve toque de Campari.

Não, não estou trançando as pernas ainda – firme na plataforma. Provei um tiquinho de cada (mas o salgado El Toreador tomei todinho, amei) e sobrou espaço para outra invenção pouco comum, o Mayan Mole. É o mole mexicano – caldo de chocolate amargo com pimenta e sal – incrementado com mezcal e vermute tinto. Servido numa cumbuca de cerâmica, é o próprio México em forma de dringue. E para quem é do xaxado, Fabio criou o Ceará vs. 007, martini com vodca, gim, vermute branco, castanha e perfume de caju. Arretado.

Vai lá: para quem não sabe, o SubAstor fica escondidinho no porão do Astor. Desça as escadas, brigue com a pesada cortina de veludo e chegue lá. Os novos drinques custam todos R$ 29,00. Rua Delfina, 163, tel. (11) 3815-1364

Tom Waits foi um dos sons bacanas que tocaram durante nossa visita ao SubAstor. Ele tem cara de quem ia gostar bem de um martini com lúpulo

*

Créditos das fotos: Léo Feltran/Divulgação, In Vermouth Veritas (Sergio Crusco)

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s