Poke Haüs acende a chama da coquetelaria tiki em pleno inverno

O bartender Laércio Zulu é autor da carta de drinques tiki que acompanha as porções de poke havaiano, nova moda na cidade

Por Sergio Crusco

poke haus 2

Navy Grog, clássico tiki revisitado por Laércio Zulu na Poke Haüs, em São Paulo

Tá certo que acabamos de entrar no inverno e que a estação pede comida quente, reconfortante, e drinques encorpados e alcoólicos. Mas na Poke Haüs, nova opção descontraída no Itaim, o verão parece teimar em ser eterno. No menu, as principais opções são algumas combinações de poke, o prato havaiano à base de peixes marinados e arroz, nova modinha na cidade.

Como leveza harmoniza com leveza, os coquetéis tiki têm tudo para vencer a parada, mesmo sob as baixas temperaturas. Quem montou a carta, bem sucinta, foi o bartender Laércio Zulu, mestre nas alquimias tropicais. São seis opções de drinques, três de autoria própria e três recriações de clássicos tiki de Don The Beachcomber (essa história toda você lê no Dringue clicando aqui).

O Mai Tai (R$ 28), que até hoje se discute ser uma invenção de Beachcomber ou de outro pioneiro tiki, Trader Vic, abre a carta, com blend de dois runs, curaçao dry, limão xarope de orgeat – ou seja, amêndoas, ingrediente tiki por excelência, que empresta dulçor e aroma aos drinques. Na linha clássica ainda há o Zombie Cocktail (R$ 28), com rum de especiarias, Angostura, limão, grenadine e falernum (outro xarope típico do estilo) e o Navy Grog (R$ 26), com o mesmo rum de especiarias mesclado ao rum dourado, mais licor allspice (à base de pimenta-da-jamaica), mel, limão, grapefruit e soda.

Na seção autoral, Zulu brincou bastante com ingredientes artesanais, como um cordial de banana que dá sabor e aroma ao Manoa Fallen God (R$ 28), com rum de especiarias infusionado no bar, tequila, óleo de laranja, vermute, mel e limão. É também o drinque mais performático, se você gosta de um pequeno espetáculo de coquetelaria: uma cuia de casca de limão é flambada no topo do coquetel, a fogueirinha arranca “ohs” da plateia e perfuma o ambiente. Completam a carta o Waikiki Beach (R$ 27), com cachaça, rum, néctar de coco, purê de abacaxi allspice e bitters, e o Hawaii Haüs (R$ 27), também de rum e cachaça com grapefruit, dry curaçao e xarope de pipoca (popcorn syrup).

A casa é simples, decorada com neons e alguns borogodós havaianos, lugar bom para um drinque depois do batente. Também serve frozen margaritas que variam de sabor diariamente.

Vai lá: Poke Haüs, Rua Emanuel Kant, 147, Itaim, São Paulo, tel. (11) 3071-3641.

poke haus _ 1

Waikiki Beach, um dos drinques autorais de Zulu na sucinta carta tiki do Poke Haüs

 Ella tiki style

*

Créditos das imagens: Sergio Crusco

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s