Sunomono, a cerveja com pepino que desce macio e refresca

Uma Witbier com adição de pepino é a nova receita sazonal da Cervejaria Nacional, elaborada pelo mestre-cervejeiro Patrick Bannwart e pelo mestre em estilos Luis Celso Jr. Corre porque acaba rapidinho…

Por Sergio Crusco

cerveja com pepino sunomono
Um brinde no lançamento da Sunomono, Witbier com pepino da Cervejaria Nacional

No meio das crises que avacalham nossa paz, há inúmeros motivos para que você não queira mais pepino. Nem do grosso, nem do fino. Mas pepino na cerveja, que tal? A moda das Cucumber Beers pegou forte ao longo do ano passado nos Estados Unidos, terra da inventividade cervejeira. Apareceram Saisons, Kölschs, Beliner Weisses, sours e outros estilos refrescantes combinados com o vegetal. Porque, vamos combinar, uma Cucumber Stout deve ser algo meio difícil de dar certo.

Cá no Brasil quem pegou a dianteira foi a Cervejaria Nacional, em São Paulo, que acaba de lançar a sazonal Sunomono, uma Witbier com adição de pepino. Ela tem todas as características-chave das Wit: malte pilsen, trigo e aveia temperados com o aroma das sementes de coentro e das folhas de limão kaffir, substituindo as tradicionais cascas de limão, numa bebida cremosa, turva, cítrica, fácil e rápida de beber. O pepino entra como coadjuvante – seu paladar é notável, mas nem por isso imagine estar bebendo uma salada. Alquimia no ponto.

A receita foi tabelada pelo mestre cervejeiro da casa, Patrick Bannwart e por Luís Celso Jr., jornalista, sommelier, mestre em estilos no Instituto da Cerveja Brasil e dono do popularíssimo blog Bar do Celso. Para uma brassagem de 500 litros, foram usados 20 quilos de pepinos sem casca e cortados em cubos. A poção foi monitorada diariamente até que, no terceiro dia, eles acreditaram ter chegado ao resultado desejado. “O pepino participa do sabor da cerveja, mas não o domina”, explica Patrick.

“Entre as vegetable beers, as de pepino realmente fizeram muito sucesso nos Estados Unidos, e achamos que tinham tudo para serem apreciadas por aqui também”, diz Celso, que reage com bom humor de gentleman às várias piadinhas quer tem ouvido sobre a nova experiência – algumas não muito finas. Prefere ficar com o slogan que acabou pegando para a Sunomono: “Pepino, só quero na cerveja, não na vida”.

A Sunomono foi lançada no dia 27 de junho e deve ficar engatada por cerca de 20 dias, calcula Patrick, tempo que normalmente as sazonais da Nacional costumam durar nas torneiras de São Paulo e da filial de Ribeirão Preto. Para quem perdeu essa, o mestre-cervejeiro adianta a próxima invenção: uma Red IPA com pó de lupulina (ela, o pólen do lúpulo, é quem precisamente dá  o amargor à cerveja) programada para estrear no começo de julho.

Dá um pulo no site da Cervejaria Nacional para conferir endereços e horários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s