Bere Bene é o novo bar para drinques italianos em São Paulo – mas corra que fecha logo

O pop up bar Bere Bene, instalado num casarão dos Jardins, faz campanha sensorial das marcas da empresa e convida o público a uma noite de aperitivos à italiana. Tem os manjadões Negroni, Aperol Spritz, mais algumas modas que ainda não pegaram em terras brasileiras. Fica aberto só até o dia 29 de setembro

Por Sergio Crusco

bene_bene_abertura
No Bere Bene, cada drinque (R$ 32) vem acompanhado de uma comidinha típica italiana

A inauguração do bar Bere Bene perfumou o bairro dos Jardins com aromas italianos na quinta-feira passada. Lalás e Lulus esparramaram-se em noite animada com a presença de gente muito bem arrumada e algumas celebridades, inclusive o moço que faz o Dry Martini todo errado.

O Bere Bene (beber bem, em italiano) é uma luxuosa ação de marketing do italiano Gruppo Campari. Instalado num belo sobradão da Alameda Lorena, o estabelecimento tem prazo curto para deixar de existir: 29 de setembro. A intenção, segundo texto oficial, é apresentar ao paulistano as várias maneiras de curtir o aperitivo (ou seja, happy hour) à moda italiana. No fundo sabemos que o que se quer é difundir e vender as marcas do grupo. Mas não ligamos, contanto que, de fato, bebamos bem.

Até o fim do mês será possível provar 11 coquetéis harmonizados, cada um, com uma pequena porção de acepipes de cantos diferentes da Itália. São quatro regiões representadas por marcas tradicionais que compõem o portfólio da empresa, quase todas de amaros (ou bitters) de diferentes graus de amagor: Lombardia (Campari), Vêneto (Aperol e Cynar), Piemonte (o vermute Cinzano e o licor Frangelico), e Sicília (Averna, que acaba de chegar ao mercado brasileiro).

Cynar Julep e furtos do mar empanados_Crédito Caio Ferrari
Cynar Julep: cheio de frescor e com um toque elegante de amargor

Não é preciso ir muito longe para perceber a influência que o Gruppo tem exercido nos seus hábitos etílicos (ou de alguém muito próximo a você) nos últimos tempos. Dois dos coquetéis que hoje não podem faltar em 98,5% das barras que se prezem levam, necessariamente, ingredientes da empresa: o Aperol (no preparo do levíssimo Aperol Spritz) e o Campari (na receita do encorpado Negroni).

O legal de dar um pulo no Bere Bene, além de curtir a ambiance, é provar algumas coisas que talvez sejam novas para o seu paladar e sacar melhor como esses bitters ou digestivos (bebidas preparadas com maceração e infusão de ervas, flores, sementes, cascas, frutas) são usados nos drinques, executados de forma primorosa (sem olhômetro) pela equipe da casa.

Créditos Ali Karakas_02
Fachada do sobrado que abriga o pop up bar Bere Bene, na Alameda Lorena

De cara informamos que o Cynar Julep (veja receita abaixo), servido com uma porçãozinha de camarão e lula, tem sido um dos campeões de preferência do casarão. É um coquetel refrescante, com leve toque cítrico, um quê de dulçor, aroma gostoso de hortelã e o amargor moderado vindo do bitter de alcachofra. Tem uma onda bem piscine, como se diz. Já faz bastante sucesso lá fora e você pode dar uma de bacana na próxima festinha, preparando o trago como quem acaba de trazer a novidade da Itália ou de Buenos Aires, onde ele é um dos últimos gritos da moda coqueteleira. Ainda há o Cynar 70 Proof, de maior teor alcoólico, base do Cynar 70 Sour, com suco de limão, clara de ovo, açúcar e Angostura, servido no pop up bar ao lado de polentinha e embutidos.

O Cynar, que até pouco tempo atrás era considerado “bebida de vovô”, tem ganhado nova onda de popularidade nos balcões ilustres, sobretudo por causa da (deliciosa) moda do Rabo de Galo. Se ainda tem preconceito contra o popular drinque de balcão de fórmica (sobre o qual já falamos aqui), experimente um deles preparado com cachaça de ótima procedência e Cynar (pegue as dicas dos bartenders bambas aqui).

Frangelico Soda Lime e cannolis de limão siciliano_Crédito Caio Ferrari
Frangelico Soda Lime com canoli: para quem tem bico doce

Voltando à Itália e à barra do Bere Bene, também há opções para quem tem bico doce, como o Frangelico Soda Lime, acompanhado de três canoli recheados de creme de limão siciliano. Ainda na linha da doçura, pero no mucho, vale provar as duas receitas com o marronzinho Averna, de amargor bem sutil e equilibrado com notas carameladas, de café e especiarias. Ele pode ser bebido quase puro, no Averna Womb, apenas aromatizado com um ramo de sálvia e uma casca de laranja, e servido com bruschettas de berinjela, tomates frescos e fatias de pancetta. Ou incrementado com café forte, baunilha e bitter de chocolate no Averna Espresso, que vem com azeitonas verdes e espetinhos de tomate cereja, alcachofra, alcaparra e manjericão.

AVERNA_Créditos Divulgação
Averna: bitter centenário, só agora no Brasil

O Averna tem longa história de sucesso na Itália, desde sua criação na Sicília em 1868 (dizem que a receita é ainda mais antiga, bolada por monges beneditinos). Guarda-se segredo até hoje de sua composição herbal, mas sabe-se que faz a cabeça da realeza italiana na virada do século 19 para o 20, ganhando selos nobres de reconhecimento. Em 2014 o Grupo Campari encampou a marca, mais uma das que você pode servir aos amigos na próxima rodada, para mostrar-se sabichão ou sabichona. Vai bem puro, para finalizar uma refeição, em companhia de café ou doces ricos em chocolate ou castanhas.

Se quiser provar os coquetéis do Bere Bene com calma, recomendamos chegar cedo. Na noite de inauguração, a equipe ainda estava um pouco atrapalhada e alguns pedidos demoravam um tempinho a chegar (o que esperamos que já esteja resolvido). Se o que quer mesmo é dar pinta com Lelé e Lili, veste o modelão e se joga.

Averna Espresso e bruschettas de berinjela e tomate e pancetta_Crédito Caio Ferrari
Averna Espresso, preparado com o amaro siciliano que fez a cabeça da nobreza

Vai lá: BERE BENE, Alameda Lorena, 187,  Jardins, de quinta a sexta, das 18h à 1h. Domingos, das 16h às 22h. Todos os drinques acompanhados de comidinhas custam R$ 32,00. Até 29 de setembro.

RECEITAS

CYNAR JULEP

50 ml de Cynar

15 ml de xarope de açúcar

10 ml de suco de limão

6 folhas de hortelã

60 ml soda de grapefruit.

Ramo de hortelã e 1 fatia grapefruit para decorar

Modo de preparo

Num copo alto, macere a hortelã com o xarope e o suco de limão. Adicione gelo picado, e Cynar. Complete com a soda de grapefruit ou, se não tiver, com água com gás mesmo, e mexa. Decore com o ramo de hortelã e a rodela de grapefruit.

*

AVERNA ESPRESSO

50 ml de Averna

30 ml de café expresso resfriado

15 ml de xarope de baunilha

3 dashes de bitter de chocolate.

Grãos de café para decorar

Modo de preparo

Num copo baixo com gelo, adicione todos os ingredientes e misture bem com uma bailarina. Perfume a taça com um twist de laranja e decore com grãos de café.

*

Mina e Piero Piccioni – dois ingredientes de um coquetel perfeito

*

Créditos das imagens: Caio Ferrari/Divulgação (Drinques) / Ali Karakas/Divulgação (Fachada da Casa) / Divulgação (Averna)

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s