Bar Desembargador e restaurante Des Cucina são osásis de boa coquetelaria na região de Perdizes

O botecão brasileiro Desembargador e o restaurante de pegada italiana e contemporânea Des Cucina contam com boas opções de coquetéis, assinadas pelo mixologista Marcelo Serrano, consultor das duas casas. A execução dessas alquimias e a simpatia de sobra ficam a cargo dos bartenders Clayton Azevedo e Isvaldo Alves

Por Sergio Crusco / Fotos dos coquetéis: Gladstone Campos/Divulgação

bar_desembargador_negroni envelhecido no carvalho
O Negroni envelhecido no carvalho do Bar Desembargador é estocado em garrafas de caveira, mas não ficam muito tempo dentro da vasilha: a dose é caprichada e o coquetel é um dos mais pedidos da casa

O Bar Desembargador e o restaurante Des Cucina transformaram uma equina no limiar de Perdizes e Vila Pompeia, em São Paulo, numa espécie de sucursal da Praça da Alegria. Embora ali obviamente não seja praça, os fãs dos bons coquetéis têm boas razões para sentirem-se acolhidos e passear pela carta de bebidas dos dois lugares com calma, como quem tem tempo para matar.

Os dois endereços contam com a consultoria e o treinamento do mixologista Marcelo Serrano, garantia de drinques equilibrados e de harmonias inesperadas. Soma-se a isso a simpatia dos chefes de bar Clayton Azevedo (Desembargador) e Isvaldo Alves (Des Cucina) e a festa está pronta.

Botecão à brasileira

O Desembargador é o típico boteco presente em todo bairro de classe média de São Paulo, aquele que imita a ginga das biroscas carioca. Pasteizinhos crocantes e gorduchos de recheio, picadinhos suculentos, picanha na chapa que inunda a quadra de aroma e aquela feijoada aos sábados (o cardápio é realmente extenso e vale várias visitas).

Enfim, o fino da botecagem brasileira. Chope e Caipirinhas (muito bem feitas, com ótimas misturas de frutas e razoável seleção de cachaças) continuam sendo as estrelas etílicas. O que diferencia o Desembargador dos outros bares do estilo é a carta de coquetéis bem cuidada.

Drink Boa Pergunta Bar Desembargador
Boa Pergunta: sugestão de inverno do Desembargador com brandy, licor de cacau e suco de limão

Entre os clássicos, o mais pedido é o Negroni (R$ 30), que vem cheio de choro. Em vez dos 30 ml regulamentares de cada ingrediente da receita tradicional (gim, vermute e Campari), o do Desembargador vem com 40 ml. Um drinque de 120 ml, portanto, para ninguém sair de lá tristonho. Tem também o Negroni By Clayton (R$ 32), que vem mais potente e cheio de personalidade, pois descansa por cerca de uma semana em barricas de carvalho.

“Aqui não tem miséria”, brinca Clayton Azevedo, que vê uma mudança de comportamento no jovem bebedor paulistano. “O pessoal está conhecendo melhor a coquetelaria clássica e isso faz com que a gente consiga apresentar uma variedade maior de drinques. Tem menino de 20 e poucos anos que chega aqui já sabendo muito bem o que quer, indica o gim e o vermute preferidos para o seu Negroni”.

Esquenta-Bar Desembargador-fotoGladstoneCampos
O Esquenta é outra sugestão sazonal, com whiskey americano, cachaça, limão, limão, laranja, gengibre e bitters

Apostando nessa vocação coqueteleira do seu público, o Desembargador incrementou a carta de coquetéis com sugestões especiais de inverno, parceria de Clayton com Serrano. O Boa Pergunta (R$ 28) tem ingredientes clássicos para esquentar a orelha como o brandy e o licor de cacau, mas traz também um tanto de acidez do suco de limão siciliano. O Esquenta (R$ 28) já diz a que veio, com Tennessee whiskey Jack Daniel’s, cachaça Reserva 51, sucos de laranja e limão, xarope de gengibre e bitter Angostura.

Bloody Mary (R$ 26), Boulevardier (R$ 32), Rob Roy (R$ 32), Dry Martini (R$ 29) e Old Fashioned (R$ 28) são outros clássicos disponíveis na carta. Fácil encontrá-los nos botecóns de bairro? Não. Aí é que está a graça do Desembargador.

Delicadeza no prato e na taça

A poucos passos do Desembargador, os mesmos sócios abriram a casa irmã, porém mais cerimoniosa, o Des Cucina. A pegada da cozinha é italiana à moda contemporânea, a cargo do chef Sergio França, parceiro de Marcelo Serrano desde os tempos em que trabalharam no Brasserie des Arts – daí o convite para o mixologista dar formato à carta de coquetéis.

Negroni envelhecido no coco-Des Cucina-FotoGladstoneCampos
O Negroni envelhecido no coco ganha suavidade na boca e um perfume especial

Embora o ambiente inspire vozes mais baixas e comportamento comedido, a simpatia é a mesma do botecão da esquina. O sorridente bartender Isvaldo Alves está a postos para desvendar o gostos dos clientes e indicar o coquetel perfeito para amtes do prato principal, que pode ser uma das massas com a consistência dos sonhos que vêm da cozinha de Sergio.

A maioria das pedidas etílicas também segue a linha da sutileza e do equilíbrio, características do trabalho de Serrano. A quem quer um pouco mais de potência alcoólica, sugiro começar pelo Negroni Envelhecido no Coco (R$ 33), que passa uma semana dentro do coco seco e chega ao copo muito aveludado e cheio de aroma. Manja a técnica de repousar cachaça no coco? É tal e qual. Tem ainda o Cumaru Negroni (R$ 33), com infusão da fruta, um drinque de aroma marcante e paladar bem encorpado, para quem costuma estar do lado da força.

Tropical Spritz-DesCucina-fotoGladstoneCampos
Tropical Spritz do Des Cucina: a descrição sugere um drinque doce, mas ele vem seco no paladar

Entre as opções suaves, uma das mais surpreendentes é o Tropical Spritz (R$ 30), com gim, aperol, lichia, framboesa e espumante. Imaginou um trago doce? Eu também. Mas paguei a língua: ele é seco, equilibrado e vai bem com algumas pedidas de inverno do menu, como o atum gordo com búfala e caviar marinho, prato principal que pode fazer as vezes de entrada, se compartilhado.

Os fãs de doçura vão ficar contentes com o Spice Tea (R$ 26), que leva vodca, gengibre, suco de limão, açúcar e pimenta rosa. “Um dos nossos cliente costuma beber uns cinco desses antes das refeições”, diz Isvaldo, sem entregar o nome do santo. Meu paladar já vai para o amadeirado e frutado Red Bourbon (R$ 29), sugestão de inverno com bourbon, Cointreau, suco de cranberry, Angostura e um toque picante.

Red Bourbon-Des Cucina-fotoGladstoneCampos
Red Bourbon: alquimia de whisky, Cointreau e cranberry com toque picante

Vai lá:

Bar Desembargador – Rua Desembargador do Vale, 253, tel. (11) 3672-3676. De segunda a quinta, das 17h à 1h; sexta e sábado, das 12h à 1h; domingo, das 12h às 22h, e feriados, das 12h à 1h. Mais informações no site da casa.

Des Cucina – Rua Desembargador do Vale, 233, tels. (11) 3872-0050 e 3868-2654. De terça a quinta, das 12h às 15h e das 19h à 0h; sexta e sábado, das 12h às 17h e das 19h à 0h30; domingo, das 12h às 17h, e feriados, das 12 às 17h e das 19h à 0h30. Mais informações no site da casa.

Hoje acordei com saudade de você…

*

Créditos das imagens: Gladston Campos/Divulgação (Drinques), Sergio Crusco (Negroni Foto de Abertura)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s